sábado, 25 de abril de 2015

Cancropolenses no Reino Encantado da Hipocrilândia


pessoas são viciadas em coisas
coisas satisfazem as pessoas
coisas não tem sentimento nem vida
coisas satisfazem as pessoas
coisas não tem sentimento nem vida
vida...
vida...
vida?
pessoas viram coisas 






o cenário é aquele mesmo de sempre


na foto todo mundo pousa rindo

um monte de gente olhando pra câmera e rindo

mas eu sei que todo mundo fala mal de todo mundo ali

tudo bem, vai, talvez eu esteja exagerando

a terceira mulher da esquerda pra direita nunca falou mal do quinto homem da direita pra esquerda

e talvez aquela sexta pessoa que mal dá pra identificar - aquela pessoa atrás da loirinha - também tenha o estranho hábito de se calar nos momentos de se falar de terceiros

mas está todo mundo tão feliz na foto

tão feliz

...

olhando prum objeto inventado não sei quando

um objeto que registra um momento e o guarda para sempre

ou só por instante muito curto porque agora é só apagar ali mesmo no segundo posterior em que estava todo mundo feliz

todo mundo tão feliz

na foto

felizes

naquela foto

na terceira vez em que posavam com seus dentes amostra o careca teve uma vontade de cagar incontrolável

por isso que ele nem saiu na quarta foto em que todos novamente sorriam
-------------------------------------------------------------

Encontro dos amigos que há muito não se viam

- E aê, doido!! Massa??
- Massa? E tu? 
- Massa, doido!! Tudo certinho...
- Quanto tempo, né?
- Ô, nem diga!
- Tá fingindo que é o que agora?
- To fingindo que sou vendedor. E tu?
- Fingindo que sou professor.
- Massa.
- Massa.
- Vo indo nessa. Abração!
- Abração!
----------------------------------------------------------------------------------

talvez hipocrisia e contradição sejam palavras distintas prum mesmo fenômeno concreto

o fato de não sabermos lidar com as coisas que estão aí sufocando nossos espíritos livres
----------------------------------------

UMA CONVERSA
- Eu acho que o fenômeno concreto tá inserido na merda da sociedade hierárquica fundada na propriedade de coisas pessoas...hipocrisia e contradição são palavras criadas... a primeira pra colocar de um lado os idôneos, éticos, corretos, limpos, em oposição ao outro lado de antiéticos, sujos, incorretos... agora me diz... quem criou essa classificação? Pra servir a quem? A ordem atual, ao estado atual das coisas, penso eu...
Já a palavra contradição quer dizer o mesmo concretamente, mas um eufemismo... um olhar que entende a complexidade humana... a palavra contradição alivia a hipocrisia...

- Sei lá... Penso que o ser humano não nasce pronto e acabado, e justamente por estar em constante processo de formação e transformação, a partir das experiências que vai tendo ao longo da vida, é capaz de repensar suas ações e suas ideias. E isso não se da de maneira desconectada com a realidade, ou seja, você nem sempre repensa suas concepções antes de agir, algumas vezes nos vemos sendo contraditórios e é a partir disso que vamos refletir as ações, as ideias.

- Sim... Mas acho que a hipocrisia é a palavra do julgamento moral feito por uma ordem, um estado ou proto-estado, mas que na real só indica uma oposição de idéias, de posturas, ou uma contradição...
------------------------------
Leia mais AQUI

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Intervenção Militar - Pena de Morte


Roteiro que fiz e meu amigo Flóqui desenhou.

O prejuízo da Petrobrás

textim refrexivo-desabafatório do cartunista de semáforo

Daí entro no site da UOL que me diz que a Petrobrás tá dando prejuízo. Daí me pergunto: pra quem? Ou existe um ente, um gigante, um monstro escroto chamado Petrobrás que ganha e perde no mercado-especulação das ações-corrupções? E se ela tá dando prejuízo pra alguém ela tá dando lucro pra quem? Ou vai dar no futuro lucro pra quem?

Mas pros que são contra a privatização - eu também sou, o que não muda porra nenhuma merda nenhuma - me vem a pergunta: antes dessa "crise" pra onde ia os lucros da Petrobrás? Eu não fui contemplado com nenhum edital. Não ganhei nenhuma lei de incentivo. Não financiaram gibi charge quadrinho canção porra nenhuma queu faço. Também não chegou na minha mãe. Nem na vó. Nem nos meus amigos. Continuo vendo as favelas sendo favelas sem infra-estrutura nenhuma, as ocupações continuam ocupações ameaçadas de despejo hoje, ontem e sempre. Tá um puta cheiro de esgoto na rua. Chove e alaga tudo aqui perto. Os nóia do crack só crescem. A morte da criançada também.

Quando dava lucro essa porra quem ganhava com ela? Essa porra já não tá privatizada faz tempo?